PRESSÃO DA ÁGUA NORMALIZADA DEPOIS DE ANOS

Data: 06/09/12

 

Moradores do bairro São Sebastião comemoram que a rede de água tenha recebido manutenção, depois de anos com pressão muito abaixo do mínimo exigido por lei.

Na rua João Ivo Menna Barreto, havia um vazamento em um ramal desativado que prejudicava diretamente o cotidiano de quem utiliza a rede a partir daquele local. Cleonir Gonçalves Barbosa, 48 anos, diz que não era possível abrir duas torneiras ao mesmo tempo. Se saía água em uma, faltava pressão para outra. Não bastasse isso, em um dos banheiros não subia água para a descarga nem para o chuveiro, conforme relata a dona de casa.

Diversos moradores alegam que o problema mais grave era nos chuveiros. Contam que o banho tinha que ser em

horários que havia menos utilizações entre os vizinhos, e mesmo assim, queimava muito a resistência e saia pouca água.

Na casa do aposentado Círio Losekann, o problema era ainda mais grave. M
-Já fazia dois anos que nós vínhamos lutando. A gente reclamava, eles vinham, mas nunca tinha pressão. Diziam que era um cano entupido lá embaixo e não podiam abrir porque a tubulação era muito ruim. E assim foi até ontem- afirma Losekann, um dia depois que a São Gabriel Saneamento resolveu o problema.orador de final de rede, recebia apenas 4 MCA (Metros de Coluna de Água)*, quando o mínimo exigido é 10 MCA entregue ao cavalete do hidrômetro do imóvel.

VAZAMENTO DETECTADO, PRESSÃO RESTABELECIDA

O que agravava a situação da baixa pressão na rede de água era o vazamento em um ramal que foi desligado de uma residência há muito tempo e teve o tampão rompido. Com isso, vazava água ininterruptamente por esta tubulação. Não era possível a percepção a olho nu, pois o despejo era direto na rede de esgoto, que passa ao lado, não encharcando o solo, como acontece normalmente.

Sueli Garcia Soares, 66 anos, que mora logo adiante do vazamento, diz que quando reclamou da pressão, há alguns anos, disseram-lhe que o problema era na tubulação de sua casa, que era de ferro e poderia estar com ferrugem. Porém, após a manutenção ela mostra a força que está saindo a água agora; e diminui pela metade a abertura da torneira para exemplificar como era a vazão anteriormente. A equipe de manutenção realizou um teste em sua residência antes de efetuar o serviço, apontando 6 MCA, que após concluído, aumentou para 16 MCA sem a necessidade de trocar qualquer tubulação.

Já Saturnino Tavares, 79 anos, considera que o problema persistia porque a antiga concessionária já estava por sair, mas que agora está resolvido, depois que a São Gabriel Saneamento fez a manutenção.

Fabrício do Monte, Líder de Manutenção diz que além do vazamento no ramal, a pressão era reduzida por conta do registro da rede, que estava parcialmente fechado. “Realmente a rede era frágil, mas nós aumentamos a pressão mesmo assim. O que importa é chegar água suficiente para os moradores. Se estourar a rede, nós realizamos a manutenção e colocamos tubulação nova”, completa.

Com o aumento na pressão, dois dias depois a rede rompeu, como era previsto. No mesmo dia foram substituídos seis metros de tubulação e a distribuição foi restabelecida com pressão de 13 MCA na torneira da residência de final de rede.

 

*MCA (Metro de Coluna de Água): Significa quantos metros a água pode alcançar em vertical.