PRESSÃO NORMALIZADA NO BAIRRO SÃO CLEMENTE

Data: 13/11/12

Moradores da rua Mauricio Cardoso, no bairro São Clemente, comemoram a reestruturação na rede de água, realizada pela São Gabriel Saneamento. A reclamação surgiu através de uma cliente que reside há pouco no endereço, que ficava próximo ao final de rede e notou a diferença na pressão da água em relação à sua moradia anterior.

Com isso, a equipe de manutenção pode verificar os problemas na rede e a Coordenação Operacional avaliar as medidas que poderiam ser tomadas para sanar o problema verificado. Conforme relata o Líder de Manutenção, Fabrício do Monte, a rede antiga não tinha capacidade de atender todas as residências ligadas à rede: “É obrigação da concessionária entregar a água com pressão mínima de 10 MCA (Metro de Coluna de Água), mas quando aferimos, em nenhuma residência da ponta de rede ultrapassava oito MCA”.

Juliana de Oliveira Vitor, estudante de 18 anos, confirma o que muitos moradores comentam sobre a pressão da água: “Moro aqui desde pequena, e sempre teve pouca pressão. Antes saia apenas um pequeno fio d’água nas torneiras, agora está bem mais forte. Era ruim para lavar roupa e até no chuveiro saia pouca água”, completa.

Já a dona de casa, Lucilamar da Silva Belloni, de 55 anos, conta as adversidades que passava em função da pressão e vazão de água reduzidas em sua casa: “Chegava perto do meio-dia, e às vezes quase nem saía água da torneira. Eu tinha que ir buscar água em uma outra casa na outra rua”, aponta.

O Coordenador Operacional da empresa, Luiz Antônio Bertazzo, explica os problemas na rede e o que foi realizado para que os clientes abastecidos por ela pudessem receber água dentro da exigência mínima obrigatória:

– No local existiam dois problemas: vazão e pressão. Em um trecho de seis metros a rede de abastecimento  era com tubulação 3/4 (25mm), recomendada para uso residencial, e isso prejudicava a vazão. Então substituímos por tubulação maior, de acordo com a rede já existente. Já para aumentarmos a pressão, interligamos o final desta rede em outra que passava na rua seguinte, fazendo a extensão de oito metros – detalha Bertazzo.

Após a manutenção e extensão na rede, foram realizados testes de pressão em diversas residências que ficavam no final de rede, e apontado média de pressão acima de 20 MCA, mais que o dobro do que foi aferido anteriormente, e adequado às exigências de abastecimento.